A palavra não dita

A palavra é sua

Autor: Walcyr Carrasco

Formato: ePub

Faixa etária: A partir de 13 anos

Trabalho interdisciplinar: Português

Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)

Área: Ficção

Temas contemporâneos: Pluralidade Cultural, Ética

ISBN: 9788516076375

Moderna LiteraturaTruePortuguês BR
Imagem em alta resolução

Imagem em alta resolução

capaaplavranaodita.jpg

Download
Envie por e-mailImprimir

Leitura indicada para:

  • Projeto Araribá
  • Disciplina: Ciências

    Volume/Ano: 8º Ano

    Unidade/Capítulo: Unidade 02


    Disciplina: Português

    Volume/Ano: 9º Ano

    Unidade/Capítulo: Unidade 05


  • Projeto Araribá Plus
  • Disciplina: Português (Araribá Plus)

    Volume/Ano: 8º Ano

    Unidade/Capítulo: Unidade 01


  • Vereda Digital
  • Disciplina: Filosofia (Vereda Digital 2018)

    Volume/Ano: Volume Único

    Unidade/Capítulo: Capítulo 08


Sobre o Livro

Nesse livro A palavra não dita, o autor nos conta a história de Cibele, uma jovem criada pelos avós e pela tia. Sua mãe, como "uma ave sem ninho", sempre em andanças pelo mundo, estava mais preocupada consigo mesma do que com a filha. Além disso, Cibele não sabia quem era seu pai. Apenas quando estava prestes a morrer, sua mãe lhe dera uma pista, que a menina perseguiu sofregamente. O desenrolar da história coloca Cibele diante do significado emotivo da palavra pai, carregada de sentido amoroso, que embala seu sonho de ser reconhecida como filha, mas, sobretudo, de ser amada como tal. Nas entrelinhas do texto, porém, permeia a palavra "mãe", cujo silêncio marcara a vida de Cibele desde a infância, "era uma desconhecida, com uma vida à parte": Quantas vezes teria sonhado com a "mãe companheira" e não com a "mãe distante" ou a "mãe que abandona"? Além disso, foi sua mãe que, desde o início, lhe negou a palavra "pai", ocultando dela e de todos da família a identidade do seu companheiro. A história de Cibele nos coloca diante do significado das palavras que, além de informar e possibilitar a comunicação, nos permitem conhecer o mundo e a nós mesmos. Mas, por serem simbólicas, as palavras não são neutras, ao contrário, estão carregadas de sentido emotivo. Impregnadas por nossa sensibilidade, elas nos colocam diante das coisas e das pessoas como seres humanos que somos: pessoas desejantes e que, portanto, têm alegrias e sofrimentos.

Conheça outros títulos da série

Contador de páginas