Pedro Bandeira: como nasce um escritor?

Nascido em Santos, São Paulo, em 1942, Pedro Bandeira mudou-se para a cidade de São Paulo em 1961. Trabalhou em teatro profissional como ator, diretor e cenógrafo. Foi redator, editor e ator de comerciais de televisão. Como escritor, sua carreira iniciou com primeiras histórias infantis publicadas em revistas de banca da Editora Abril, em 1972. A partir de 1983, tornou-se exclusivamente escritor, com o livro O dinossauro que fazia au-au. Sua obra, direcionada para crianças, jovens e jovens adultos, reúne contos, poemas e narrativas de diversos gêneros.
Em 1984, Bandeira lança o livro A droga da obediência, que deu início à sua série de maior sucesso: Os Karas.

O avesso dos coroas
O contrário dos caretas.

As frases que marcaram o público jovem com seu tom contestador e ousado, parece ter sido resultado de uma fórmula que deu certo. Vale lembrar que os jovens da época são os coroas de hoje.
Os traços do humor de Pedro Bandeira desenvolveram-se mais plenamente na poesia, onde ele é responsável pela construção afirmativa da identidade infantil.

Mãe, deixa eu sair na chuva,
Quero ir lá fora brincar.
Senão vai chover em casa
de tanto que eu vou chorar
(Por enquanto eu sou pequeno, p. 35, ilustrações: Attílio)

Outra característica das obras de Pedro são os temas sentimentais. Estes são bem estruturantes em A marca de uma lágrima (1985) e em Agora estou sozinha... (1957), títulos nos quais o enredo policial cede lugar ao amoroso, que retoma clássicos da literatura. É o caso da obra Cyrano de Bergerac, de Edmund Rostand, reescrita por Pedro em A marca de uma lágrima, e, também, no caso de Hamlet, de Shakespeare, reescrito em Agora estou sozinha...
A partir de 2009, toda sua obra foi reformulada com a exclusividade para a Moderna na Biblioteca Pedro Bandeira, onde republicou seus títulos pelos selos Moderna e Salamandra. Entre elas, estão: Malasaventuras – safadezas do malasartes, O fantástico mistério de Feiurinha, O mistério da fábrica de livros, Pântano de sangue, A droga do amor, Agora estou sozinha..., A droga da obediência, Droga de americana! e A marca de uma lágrima.
Pedro publicou mais de 100 livros e vendeu mais de vinte milhões de obras. Recebeu vários prêmios, como Jabuti, APCA, Adolfo Aizen e Altamente Recomendável, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

Prêmios

Contador de páginas