Entrar | Cadastrar
Olá, -

Catálogo

Mudar o tamanho da letra    
capaadulterado.jpg

Adulterado
Moderna Literatura
Autor: 
Formato: Impresso
Faixa etária: A partir de 13 anos
Indicação: 8º Ano (EF2), 9º Ano (EF2)
Área: Ficção
Assunto: Adolescente, Família, Solidariedade
Tema transversal: Diversidade cultural
Dimensões do produto: 14,00 X 21,00
Número de páginas: 148
ISBN: 9788516063481
Código do produto: 12063481
Preço sugerido:  R$  61,00
Componentes da obra
Sobre a obra

Adulterado reúne algumas das crônicas que Antonio Prata publicou durante alguns anos na revista Capricho, tentando de alguma maneira dividir com as garotas suas reflexões a respeito dessa experiência assustadora que é tornar-se adulto. Sem jamais subestimar suas leitoras adolescentes, o autor fala de maneira bastante honesta e direta de temas como sexo, amor, masturbação, morte, suicídio, Deus, sem em momento algum cair na tentação de oferecer mensagens edificantes no estilo dos livros de auto-ajuda. É como se ele repetisse às suas leitoras: é o seguinte, não há saída fácil e rápida para as coisas, a vida é inacreditavelmente difícil, prega peças e a gente quebra a cara muitas vezes, mas é possível encontrar beleza no meio disso tudo. Enquanto os filmes americanos repetem a ladainha de que "se você lutar de verdade por aquilo que deseja, as portas se abrem e você realiza seus sonhos", Antonio Prata nos diz que não, que às vezes dá tudo errado mesmo e a derrota é estrondosa - e que às vezes é fundamental chutar o balde, desistir de tudo e chegar no fundo do poço para finalmente descobrir o que queremos de verdade.

 

Sobre o autor
Antonio Prata
Antonio Prata nasceu em São Paulo em 24 de agosto de 1977. Escritor desde os catorze anos, abandonou o curso de filosofia na USP depois de um ano e meio; o curso de cinema na FAAP depois de seis meses e quase chegou a concluir Ciências Sociais na PUC, mas mudou-se para o Rio, quando foi chamado para trabalhar como colaborador de texto numa novela e nunca chegou a se formar. Publicou livros como "Cabras, Caderno de Viagem", com Paulo Werneck, Chico Matoso e Zé Vicente da Veiga, "Douglas e outras histórias", "As pernas da tia Corália", "Estive pensando" e "O inferno atrás da pia". Além de contos e crônicas, escreveu episódios de seriados de TV e dois roteiros de cinema ainda inéditos. É agnóstico, corintiano, míope, meio intelectual, meio de esquerda e publica domingo sim domingo não uma crônica na última página do caderno Metrópole.
Datas comemorativas
20 de março - Dia Internacional do Contador de Histórias
Você pode se interessar por:
 
Competências BNCC
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.