Entrar | Cadastrar
Olá, -

Catálogo

Mudar o tamanho da letra    
onarizdogeneral_FIXO.jpg

O nariz do general
Moderna Literatura
Autor: 
Formato: Impresso
Ilustração: May Shuravel
Faixa etária: A partir de 09 anos
Trabalho interdisciplinar:  Português
Indicação: 4º Ano (EF1), 5º Ano (EF1)
Área: Ficção
Assunto: Cotidiano de uma cidade do interior, processo de criação
Tema transversal: Diversidade cultural, Pluralidade Cultural
Dimensões do produto: 17,00 X 24,00
Número de páginas: 64
ISBN: 8516039595
Código do produto: 12039595
Preço sugerido:  R$  60,00
Componentes da obra
Sobre a obra

Uma cidadezinha - Pedra Dura - teve o seu nome alterado quando, misteriosamente, a estátua de um general fora colocada na praça central. Quem havia encomendado tal obra? Onde fora feita? Por quem? O prefeito, o padre, a professora, outros moradores, enfim, ninguém tinha a resposta. Na placa de identificação da estátua estava escrito: General Rolando Rodrigues Frasão Pereira de Albuquerque Madureira. Por essa razão, a cidade passou a ter esse nome, o que era motivo de muito orgulho por parte dos moradores. Em outro dia, mais um mistério aconteceu: a estátua amanheceu sem o nariz. Como isso podia ter acontecido? Era preciso restaurar a estátua do General e recuperar a dignidade dos rolandeses. Sem verba pública para a obra, a cidade toda mobilizou-se, arrecadando dinheiro para contratar um restaurador da cidade grande. Apesar das brigas e das diferenças entre os moradores de General Rolando, o objetivo comum os uniu. Fizeram gincanas, quermesses, festas para angariarem verbas para a restauração. O sucesso foi tanto que a cidade passou a ser um pólo de turismo, que gerou expansão e desenvolvimento ao lugar. Por fim, desvendaram a origem da estátua do General e o talentoso escultor da obra, chamado Hefestos, de quem a cidade ganhou outras obras: as pedras da antiga "Pedra Dura" transformaram-se nas figuras da professora Mirtes e de suas crianças, do Zé Vassoura, do seu Totó com seu cão, do Albertinho e sua tesoura, do seu Romão fazendo pão, do prefeito e de sua esposa e até do padre abençoando a todos. Entremeada com essa história, há uma troca de cartas entre a autora - MS - e o suposto ilustrador do livro - Boris Borratintas. Como a autora não gosta das soluções que o ilustrador encontra para a história, e também porque no meio do trabalho ele decide mudar de profissão, MS resolve que o livro não terá ilustrações, uma vez que é "muito melhor deixar as imagens", "por conta da fantasia dos leitores".

 

Sobre o autor
May Shuravel
Paulistana, May Shuravel fez vários cursos de Arte e formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela USP. É ilustradora e autora de diversos livros infantojuvenis.
Datas comemorativas
15 de abril - Dia do desenhista
08 de maio - Dia do artista plástico
12 de agosto - Dia nacional das artes
24 de agosto - Dia dos artistas
Você pode se interessar por:
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.