Material para o professor

    Questões de arte

    O belo, a percepção estética e o fazer artístico

    Artes

    Autor: Cristina Costa

    Sobre o livro

    Este livro não se destina apenas ao estudo da expressão artística e da história da arte, mas a uma ampla área interdisciplinar que envolve também a ciência, a política, a indústria e a tecnologia. Ele se propõe a estudar o papel da arte na sociedade, a função social do artista, o sentido dos signos das linguagens artísticas num determinado contexto social, o processo de consagração artística, a dinâmica do processo artístico e a relação existente entre a arte consagrada e a vanguarda. Desse modo, seu conteúdo casa-se perfeitamente com as orientações dos PCNs do Ensino Médio (Linguagens, Códigos e suas Tecnologias) em relação ao ensino de arte.
     

    Prêmios

    FNLIJ ALTAMENTE RECOMENDÁVEL – CATEGORIA INFORMATIVO, 2004 

     

    Conheça mais

    Detalhes da obra

    • Moderna Literatura
    • ISBN 8516041506
    • Código do produto: 12041506
    • Indicação 3º Ano (EM), 2º Ano (EM), 1º Ano (EM),
    • Assunto A natureza social do belo, da percepção estética e do prazer artístico,
    • Tema complementar Diversidade cultural, Pluralidade Cultural,
    • Tipo de obra Arte
    • Faixa etária A partir de 15 anos
    • Preço sugerido R$ 61,00

    Dados técnicos

    • Formato Impresso
    • Dimensões do produto 20,50 X 24,00
    • Número de páginas 144

    Leitura indicada para:

    Projeto Araribá Plus

    Vereda Digital

    Moderna Plus 2016

    Araribá Plus - 5ª edição

    Sobre o autor

    Cristina Costa

    Maria Cristina Castilho Costa nasceu em São Paulo. Estudou Ciências Sociais e dedicou-se à Sociologia da Arte, área em que se especializou e obteve título de mestre e doutora com teses que analisavam a arte brasileira. Foi convidada pelo Instituto Cultural Itaú para ser consultora em arte brasileira, uma vez que o Instituto organizava banco de dados a respeito. Nesse trabalho toma contato com outros meios de expressão como vídeo, cinema e informática. Tornou-se docente da Escola de Comunicação e Artes (USP) e, posteriormente, livre-docente.