Material para o professor

    A Morena da Estação

    Autor: Ignácio de Loyola Brandão

    Sobre o livro

    Vocês vão ler um livro de amor aos trens que, talvez um dia, voltem a circular com passageiros por este Brasil. Memórias alegres, bem-humoradas, com algum drama e suspense, a mostrar as mudancças de mundo, usos e costumes. Um trempo que existiu e que, às vezes, parece ficção.
    Crônicas, contos, breves lembranças, boatos, lendas, curiosidades em torno de trilhos, vagões, locomotivas, estações, trilhos e túneis.

    Prêmios

    FINALISTA PRÊMIO PORTUGAL TELECOM CATEGORIA CONTO/CRÔNICA , 2011

    FNLIJ O MELHOR LIVRO PARA O JOVEM, 2012

    FNLIJ CATÁLOGO DE BOLOGNA, 2016 – CATEGORIA JUVENIL

    PNBE INCLUÍDO EM 2013

    Conheça mais

    Detalhes da obra

    • Moderna Literatura
    • ISBN 9788516069513
    • Código do produto: 12069513
    • Indicação 8º Ano (EF2), 9º Ano (EF2),
    • Assunto Ciência, Comunicação, Tecnologia,
    • Tema complementar Diversidade cultural,
    • Tipo de obra Ficção
    • Faixa etária A partir de 13 anos
    • Preço sugerido R$ 63,00

    Dados técnicos

    • Formato Impresso
    • Dimensões do produto 20,00 x 20,00
    • Número de páginas 196

    Leitura indicada para:

    Projeto Araribá

    Vereda Digital

    Moderna Plus 2016

    Projeto Araribá Plus

    Araribá Plus - 5ª edição

    Sobre o autor

    Ignácio de Loyola Brandão

    Desde pequeno, Loyola sonhava conquistar o mundo com sua literatura; se não, pelo menos voltar vitorioso para sua cidade natal. Sua carreira começou em 1965 com o lançamento de Depois do Sol, livro de contos no qual o autor já se mostrava um observador curioso da vida na cidade grande, bem como de seus personagens. Trabalhou como editor da Revista Planeta entre 1972 e 1976. Dono de um "realismo feroz", segundo Antonio Candido, seu romance Zero foi publicado inicialmente em tradução italiana. Quando saiu no Brasil, em 1975, foi proibido pela censura, que só o liberou em 1979. Em 2008, o romance O Menino que Vendia Palavras, publicado pela editora Objetiva, ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro de ficção do ano.